Mostrando postagens com marcador Cajucultura na Índia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Cajucultura na Índia. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 22 de março de 2019

Números da cajucultura na Índia

Introduzida na Índia no século XVI pelos portugueses como um meio de controlar a erosão costeira, a cajucultura indiana apresentou um crescimento espetacular desde a sua introdução naquele país.

Dados mais recentes mostram que a área de castanha de caju na Índia aumentou de 464 mil hectares em 1980/81 para 1.062 mil hectares no período 2017/18. Por sua vez, a produção aumentou de 185 mil toneladas de castanha em 1980/81 para 817 mil toneladas em 2017/18. Já a produtividade aumentou de 399 kg de castanha por hectare em 1980/81 para 769 kg/hectare em 2017/18. 

Quase um terço da produção nacional de castanha (32,93%) vem do estado de Maharashtra, localizado no Oeste indiano  (área vermelha no mapa), que também possui a maior média de produtividade da Índia (1.378 kg de castanha/ha).

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Kaju India 2019

Terminou no último sábado em Nova Dheli, na Índia, a 6ª edição do 'Kaju India 2019.  O evento foi promovido pelo Conselho de Promoção de Exportação de Caju da Índia (CEPCI) e teve como um dos principais objetivos discutir a revitalização da cajucultura indiana.

Durante três dias, o evento reuniu todo o espectro da Indústria Global do Caju - compradores, vendedores, processadores e provedores de serviços auxiliares e de suporte em todo o mundo.

O tema do evento global foi "Caju Indiano - O Superalimento" e serviu também para comemorar o centésimo ano de exportação de castanha de caju pela ìndia. 

A falta de modernização e os altos salários estão tornando as exportações indianas não competitivas, já que o custo de processamento é menor em outros países exportadores. O imposto de importação, juntamente com esses altos custos, tem um impacto negativo na indústria, dizem os especialistas.

Por sua vez, o aumento na importação de amêndoas de castanha de caju acabadas e semi-acabadas de baixa qualidade de países concorrentes é a mais recente e séria ameaça aos processadores de castanha indianos.

A Índia é o maior consumidor de amêndoa de castanha de caju do mundo. Enquanto 70% da produção é consumida na Índia, o restante é exportada. 

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Cajueiro no sistema ultra adensado?

Cajueiro ultra adensado no Sul da Índia.
Você já ouviu falar em UHDP no cajueiro? É muito provável que não. Na realidade, UHDP é a sigla em inglês para "Ultra High Density Plantation", que traduzindo para o nosso velho e bom português seria algo como "plantio ultra adensado". Na Índia e no Vietnã existem algumas iniciativas neste sentido, tanto em nível experimental como comercial, com resultados bastante promissores. 

O plantio ultra adensado, uma tendência na moderna fruticultura, consiste no emprego de uma população de plantas com espaçamentos de 3m x 2m,  4m x 3 m, com populações que atingem a mais de mil plantas por hectare. Tudo isto, é claro, com o suporte tecnológico da fertirrigação, poda, adubação foliar e o manejo racional de pragas e doenças.

No vídeo que disponibilizaremos amanhã (quarta-feira) no Canal da Cajucultura, apresentaremos os resultados de um trabalho sobre o plantio ultra adensado em cajueiro no Sul da Índia. Vale a pena assistir e conhecer o que os indianos estão fazendo nesta área.

No Brasil, por meio da Embrapa Agroindústria Tropical, existem trabalhos de pesquisa em andamento sobre este tema que oportunamente divulgaremos neste Blog.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Indústria indiana busca expandir área com cajueiro

Num momento em que a indústria indiana de processamento de castanha é fortemente dependente da importação de matéria prima dos países africanos, Karnataka, um dos principais estados produtores de castanha da Índia, precisa desesperadamente expandir o cultivo do cajueiro no Estado, de acordo com Prakash Kalbavi, ex-presidente da Associação dos Processadores de Castanha de Karnataka.

Falando num encontro organizado pela Câmara de Comércio e Indústria de Kanara (KCCI), ele afirmou que Karnataka colhe cerca de 70 mil toneladas de castanhas por ano. Para atender a demanda da indústria de processamento no Estado, o setor é fortemente dependente da importação de castanha in natura.

Afirmando que há uma necessidade de aumentar a produção de castanha, Kalbavi disse que o Estado tem que tomar a iniciativa adequada se quiser crescer. Afirmando que as exportações de amêndoa de castanha de caju da Índia estão em declínio, acrescentou que o consumo doméstico anual está crescendo a uma taxa de 7-8%.  Não há excedente para exportar. Atualmente, o país processa cerca de 1,7 milhão de toneladas de castanha de caju por ano. (Fonte: The Hindu - BusinessLine)

domingo, 14 de outubro de 2018

Situação da cajucultura na Índia

A partir de amanhã, dividida em três posts, publicaremos neste Blog, a partir de informações colhidas de artigo produzido por Megha Prakash, para o  DownToEarth, alguns dados sobre a crise enfrentada pela indústria de castanha da Índia, especialmente nos estados de Kerala e Kollan, os dois grandes centros de processamento de castanha daquele país.