Mostrando postagens com marcador Antracnose. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Antracnose. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 22 de maio de 2019

Cajueiro: Antracnose X Oídio

A antracnose (foto) já foi considerada a mais severa doença do cajueiro no Brasil, até que o oídio passou a gerar mais prejuízos aos produtores. A doença ocorre em todas as regiões produtoras. É causada pelo fungo Colletotrichum gloeosporioides, que infecta folhas, caules, ramos, frutos e pseudofrutos. O fungo sobrevive internamente nos tecidos infectados, em restos de cultura no solo ou na própria planta. A disseminação dentro do pomar se processa pela água da chuva e pelo vento. 

Os sintomas da antracnose são mais comuns nas folhas, mas podem ser observados em toda a parte aérea da planta. No início, aparecem manchas irregulares de coloração parda nas folhas jovens, tornando-se avermelhadas à medida que os sintomas progridem. Quando os sintomas são severos, toda a folhagem fica retorcida e deformada, assemelhando-se a uma queima.

No fruto e no pedúnculo, os sintomas principais são lesões de coloração escuras e profunda que podem cobrir significativa área do tecido vegetal. O pedúnculo infectado tem o seu desenvolvimento comprometido apresentando-se deformado e por vezes rachados (Verônica Freire/Embrapa).