Mostrando postagens com marcador Piauí. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Piauí. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Oídio: Piauí dá o exemplo


O Oídio do Cajueiro atualmente é - de longe - a doença de maior importância do ponto de vista de danos econômicos à cajucultura brasileira. Apesar de existirem recomendações de pesquisa para o seu controle, são poucos os cajucultores que fazem o correto manejo desta doença.

Com base nessa premissa, o estado do Piauí reuniu as diversas instituições ligadas ao agro estadual e federal e, liderados pela Câmara Setorial da Cajucultura, durante três dias fizeram um verdadeiro tour nas principais regiões produtoras, levando informações sobre o controle do oídio diretamente ao campo (foto/Ranilson Noberto).

O grande número de produtores participantes é digno de nota. Para isso, os organizadores usaram todas as mídias disponíveis, com grande ênfase no WhatsApp e nas emissoras de rádio locais. Vale a pena ouvir, no player abaixo, o chamamento feito numa emissora de rádio do município de Santo de Lisboa (PI) para o dia de campo desta quinta-feira (3/10). Parabéns!


segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Curso sobre manejo do oídio no Piauí



Tem início nesta terça-feira, 1/10, estendendo-se até a próxima quinta-feira, 3/10, o "Treinamento sobre o Manejo Integrado do Oídio no Cajueiro do Piauí e Técnicas de Aplicação de Defensivos Agrícolas".

O evento destina-se aos Cajucultores e agentes da Assistência Técnica e Extensão Rural do Piauí, dos municípios de Pio IX, Francisco Santos, Monsenhor Hipólito e Santo Antônio do Lisboa.

Confira a programação:

01/10
Horário
Local
Abertura
8h
BR-020, Igreja da Comunidade Serra Azul, Monsenhor Hipólito
Palestra técnica
9h
BR-020, Monsenhor Hipólito
Almoço
12h
BR-020, Monsenhor Hipólito
Dia de campo
14h
Monsenhor Hipólito

02/10
Horário
Local
Dia de Campo
8h
Pio IX
Dia de Campo
14h
Francisco Santos



03/10
Horário
Local
Dia de Campo
8h
Santo Antônio do Lisboa
Dia de Campo
14h
Santo Antônio do Lisboa

terça-feira, 24 de setembro de 2019

Reunião técnica sobre cajucultura em Picos



Alô, Picos! Amanhã, 25/9, técnicos da Embrapa Agroindústria Tropical promoverão uma reunião técnica, das 9h às 11h30, no auditório do Picos Hotel, com o objetivo de ouvir as demandas de pesquisa do setor da cajucultura. O encontro é aberto a todos da cadeia produtiva do caju.

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Câmara da Cajucultura do Piauí tem novo presidente



A Câmara Setorial da Cajucultura do Piauí tem novo presidente: Ranilson Noberto Bezerra da Silva, foi eleito  na última quinta-feira (11/9) para gerir aquele colegiado (foto) no período de 12/09/2019 a 11/09/2021.

Dentre os pontos que pretende priorizar durante o seu mandato, Ranilson Noberto destaca a "realização de um diagnóstico da cajucultura piauiense atrelado a um planejamento estratégico de desenvolvimento para os próximos cinco anos", compreendendo:

  • Assistência técnica e capacitação de cajucultores;
  • Discutir com a pesquisa projetos para o desenvolvimento de novos clones de cajueiro, defensivos agrícolas e técnicas de convívio com a seca voltadas para o cajueiro;
  • Fortalecimento do programa de distribuição de mudas;
  • Buscar junto aos bancos oficiais linhas de créditos específicas para a cajucultura;
  • Ações para viabilizar o zoneamento agroecológico do cajueiro no Estado;
  • Registro de fábricas de cajuína ainda não cadastradas junto ao Mapa;
  • Buscar parceria com a Câmara Setorial da Cajucultura do Ceará para, em conjunto, resgatarem o Funcaju.

São muitos desafios, como o próprio Ranilson reconhece. O importante, contudo, é a vontade de fazer e ter metas bem definidas. O Blog da Cajucultura deseja sucesso ao novo colegiado.

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Embrapa promoverá curso sobre oídio



Na última quinta-feira, 12/9, o pesquisador da Embrapa Meio Norte, Cândido Athayde Sobrinho, ministrou palestra na Câmara da Cajucultura, em Teresina, sobre a ocorrência do oídio nos pomares de cajueiro do Piauí. Na ocasião ficou programada a realização de um curso pela Embrapa, nos dias 1, 2, e 3 de outubro próximo, nos municípios de Pio IX, Monsenhor Hipólito, Santo Antônio de Lisboa e Francisco Santos. 

O curso será dividido em uma manhã de aula teórica, seguido de aulas práticas nos campos de produção de cajucultores nos municípios mencionados e em propriedades a serem ainda selecionadas. O público será formado por técnicos e principalmente cajucultores que estão enfrentando prejuízos devido ao oídio.

Ainda sobre a Câmara da Cajucultura, na próxima segunda-feira o Blog da Cajucultura apresentará os principais pontos a serem priorizados por Ranilson Noberto, novo presidente da Câmara Setorial da Cajuculltura do Piauí, durante a sua gestão no referido coplegiado.

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Piauí promove o setor da cajucultura



Como já divulgado anteriormente neste Blog, o governo do Piauí, por meio de sua Coordenadoria de Comunicação Social, financiará a produção de vídeos com duração de 60 segundos para que cada setor da economia, organizado em câmaras setoriais, mostrem como os mesmos se desenvolvem através de suas cadeias produtivas.

Os vídeos serão produzidos nos moldes dos que estão sendo veiculados na Rede Globo: “Agro é Tech, Agro é Pop, Agro é Tudo”. A ideia é mostrar para a sociedade piauiense o quê e como se produz no Estado do Piauí. Os vídeos também estarão disponíveis para compartilhamento nas redes sociais.

Os primeiros vídeos serão produzidos tendo por base atividades econômicas desenvolvidas na região sudeste do Estado (região de Picos). Serão produzidas imagens relativas à Cajucultura, Apicultura e Alho, dentre outras atividades econômicas e nas demais regiões do estado.

Considerando que o objetivo dos vídeos é promover setores e não pessoas ou empresas individualmente, não haverão entrevistas nem identificação de empresas.  Para evitar controvérsias,  não serão apresentados números.

Excelente iniciativa!

terça-feira, 10 de setembro de 2019

Câmara da cajucultura do Piauí

Boa sacada a escolha da logomarca da Câmara Setorial da Cajucultura do Piauí. A logo apresenta um caju estilizado, à semelhança de uma lâmpada, irradiando luz para esse importante setor do agro regional. A arte é  do design gráfico piauiense Pedro Vilela.

À propósito, a Câmara Setorial da Cajucultura do Piauí, presidida por Lenildo de Lima e Silva, reúne-se na próxima quinta-feira, 12 de setembro, às 9 horas, no auditório da SAF, para tratar da seguinte pauta:
- Eleição da nova Diretoria;
- Discussão sobre o controle do Oídio com as instituições de pesquisa;
- Questão das mudas de cajueiro.

terça-feira, 3 de setembro de 2019

Caju: qualidade é fundamental




Nas fotos acima vemos caju de mesa de primeira qualidade, produzido em São João da Varjota (PI), comercializado às margens da rodovia BR 230 e também na cidade mais próxima (Oeiras - PI), ao preço de R$ 10,00/ bandeja com 2,5 kg de caju de mesa (Fotos: Dalmir Barbosa).

segunda-feira, 2 de setembro de 2019

Oídio afeta a qualidade do caju


O oídio continua causando estragos na produção de castanha e caju na região Nordeste. Que o digam os produtores que se dedicam à produção do caju para mesa ou para a indústria de sucos. 

Tanto no Ceará como no Piauí tem sido recorrente a devolução  por parte da indústria de algumas remessas de cajus, em decorrência do oídio, por prejudicar a qualidade do suco. Algumas indústrias, inclusive, reduziram a compra do produto, na expectativa de melhoria da qualidade do caju. 

Sabemos que existem fungicidas eficazes recomendados para o controle do oídio. Infelizmente, na maioria das vezes, por falta de uma assistência técnica efetiva, o cajucultor deixa de fazer a aplicação do produto no momento certo, arcando, como sempre, com o prejuízo.

Este é apenas um dos muitos gargalos que afetam a nossa cajucultura, tão rica de discursos demagógicos e documentos inúteis, mas carente de uma política de estado que assegure o desenvolvimento sustentável dessa importante cadeia produtiva.

quinta-feira, 29 de agosto de 2019

Propaganda e marketing para a cajucultura


A Coordenadoria de Comunicação Social do Governo do Estado do Piauí, em parceria com diversos setores da economia piauiense que estão organizados em câmaras setoriais vai dar início às atividades de produção de programas de  propaganda e marketing com o objetivo de divulgar junto a sociedade a importância de cada atividade econômica, mostrando imagens e narrando os processos na respectiva cadeia produtiva. O trabalho é fruto de demandas das câmaras setoriais do Piauí, coordenadas por Sérgio Vilela. 

Inicialmente, serão veiculadas inserções televisivas dos setores da Cajucultura, Apicultura, Alho, Polo de Saúde de Teresina e Tecnologia de Informação e Comunicação. Os programas serão produzidos nos moldes do “Agro é Tech, Agro é Pop, Agro é Tudo”. 

Alô! Rio Grande do Norte e Ceará, vamos copiar o que é bom? Vamos promover a nossa cajucultura junto à sociedade?

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Curso de produção de cajuína


Para quem tem interesse em aprender a produzir cajuína, um dos grandes mestres no assunto no Piauí, Lenildo de Lima e Silva, ministrará um  "Curso de Produção de Cajuína" nos dias 29 e 30 de agosto, no horário de 8h00 às 12h00 e 14h00 às 18h00.  

Para inscrição os interessados devem se dirigir ao Sebrae, em Teresina (PI), na Avenida Campos Sales, 1046 (Centro). O valor da inscrição é de R$ 80,00.

Endereço do local onde sera ministrado o curso: Avenida Nações Unidas, 1714, Bairro Macaúba, em Teresina.

sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Conheça a cochonila cera



Nas fotos do cajucultor Josenildo, que produz caju e cajuína no Distrito Industrial dos Tabuleiros Litorâneos do Piauí – DITALPI, em Parnaíba, vemos a "Cochonilha de Cera". Segundo o agrônomo Lindemberg Mesquita, da Embrapa, trata-se de uma velha conhecida dos pomares de cajueiro. Geralmente ataca plantas isoladas e não causa danos econômicos.
Controle: Recomenda-se a catação manual, o arranquio e a queima dos ramos muito infestados. 

quarta-feira, 10 de abril de 2019

Traça das castanhas: prejuízo à vista

Dentre as pragas que atacam o cajueiro, as da castanha revestem-se de fundamental importância, por ser este o produto de maior interesse econômico. Um desses vilões é a traça das castanhas (foto).

Dados de pesquisa indicam que o grau médio de infestação da traça das castanhas no Ceará é de 15% e no Piauí de 11%.  Fazendo um cálculo rápido, considerando as previsões de safra de castanha desses dois estados para o corrente ano, isto representa uma perda de cerca de 8.984 toneladas de castanha no Ceará e 2.675 toneladas no Piauí, visto que a castanha furada não possui valor comercial. 

Em relação à produção nacional, isto representa 10,22% da castanha de caju produzida no Brasil e, a preços de hoje, resulta num prejuízo financeiro de quase 47 milhões de reais por ano. E estamos falando apenas do Ceará e Piauí.

Quer saber mais sobre este assunto? Aguarde o próximo vídeo do Canal da Cajucultura, em fase final de produção, que abordará todos os detalhes desta importante praga.

sexta-feira, 5 de abril de 2019

Vida longa às abelhas

Sem polinizadores a agricultura não existiria. Infelizmente a maioria das pessoas não se dá conta disso. No caso do cajueiro, as abelhas exercem um papel importante na sua polinização.

Desse modo, toda iniciativa no sentido de conscientizar a população sobre a importância da preservação do ambiente apícola é sempre bem-vinda. Um bom exemplo disso é o evento que a Secretaria de Desenvolvimento Rural e a Câmara Setorial de Apicultura do Piauí promoverão em Picos (PI), de 8 a 12 de abril: "Semana de Educação Ambiental e Fiscalização do Ambiente Apícola" (ver convite).

Lembrando mais uma vez: sem abelhas não existe alimento.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

O cajueiro é resistente à seca?

Quer saber a resposta? Assista o vídeo abaixo e veja os nossos comentários sobre esta questão. Inscreva-se no Canal da Cajucultura, curta os nossos vídeos e envie os seus comentários sobre os temas apresentados, bem como sugestões de assuntos a serem abordados no referido Canal.


sábado, 12 de janeiro de 2019

Sábado é dia de doce de caju ameixa

Trazemos neste sábado a receita típica do famoso doce de caju ameixa muito conhecido no Nordeste. A receita vem da cidade de Batalha, no Piauí, um dos grandes produtores brasileiros de castanha de caju.


domingo, 23 de dezembro de 2018

Pio IX fatura R$ 10 mi com produção de caju

Piauí, região de Pio IX
Segundo informações contidas no trabalho “Cajucultura no Semiárido Piauiense: Sistemas Agrários e Dinâmica Espacial”, de Paulo Gustavo de Alencar, a partir de dados de 2016, o município de Pio IX (área em vermelho no mapa) teve uma área plantada de 18.487 hectares, uma produção de 3.327 toneladas e um faturamento de R$ 10,979 milhões.

Paulo Gustavo de Alencar afirma que o municipio de  Pio IX continua sendo o principal produtor de castanha do Estado, além de possuir a maior área colhida e valor da produção.

Cooperativismo como estratégia de desenvolvimento 

O pesquisador ressalta que o cooperativismo como estratégia de desenvolvimento da cajucultura na microrregião de Picos foi importante para recuperação da cajucultura com foco no beneficiamento de castanha, via criação da COCAJUPI. Acrescenta que a cajucultura é uma das principais atividades econômicas para o Piauí, pela geração de trabalho, renda e divisas em situações adversas. Paulo Gustavo afirma que cajucultura tem passado por crises, mas a redução da área colhida no Piauí tem sido atribuída ao longo período de estiagem. Para ele, as ações institucionais para o desenvolvimento da cajucultura têm sido pontuais e desarticuladas, e as pesquisas, geralmente, desconsideram o contexto socioeconômico e ambiental da região produtora.





sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Piauí: programa da ONU investe no semiárido

Na semana passada, uma equipe do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), das Nações Unidas, visitou oito cidades do interior do Piauí para avaliar os resultados do programa Viva o Semi Árido e planejar novas ações. O objetivo é diminuir os índices de extrema pobreza na zona rural do Estado. O projeto conta com US$ 40 milhões, provenientes de aportes dos países membros da ONU, sendo voltado a mulheres, jovens e comunidades quilombolas de 89 municípios do Piauí. 
 Viva o Semi Árido (Foto: Divulgação/FIDA)
Apoiados pelo Programa os moradores são incentivados a cultivar hortas, com orientações sobre quais espécies têm mais condição de resistir ao clima do semiárido. Para isso, contam com assistência para desenvolver métodos de irrigação, por meio de equipamentos de reutilização da água e construção de cisternas.
São oferecidos ainda cursos de elaboração de projetos, manejo alimentar e sanitário, gestão financeira, técnicas de cultivo de mel orgânico e de atividades pecuárias tradicionais da região. Muitos moradores começaram a participar de cooperativas que processam e vendem castanha de caju e mel. A castanha tem sido exportada para a Itália e o mel é vendido em sachês para o mercado nacional (com informações do Globo Rural).