sábado, 8 de setembro de 2018

Cajucultura: lições da África

Encerramos hoje, a partir de artigo escrito por Maria Schmidt, da GIZ-ComCashew,  a última postagem sobre as iniciativas em curso por parte dos principais países produtores de castanha de caju da África para tornar aquele continente um grande player no cajucultura mundial. Ao final dessa sequência de postagens, várias lições podem ser tiradas. A principal delas, muito provavelmente, seja a necessidade urgente de união dos diferentes segmentos que integram a cadeia produtiva do caju no Brasil em torno de objetivos e metas comuns com vistas ao soerguimento da cajucultura brasileira. Precisamos ter em mente que a solução para os problemas que afligem o setor está nele próprio. Os africanos estão nos dando a lição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário